quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Dia

  • E um dia, sem hora marcada, no apagar das luzes, sem nenhuma licença, deixarei de ser presença. Não vejo mais nenhuma graça, você apenas um parça de passagem, seguirei a minha viagem que não sei direito aonde termina. Vou-me embora, mas se souber quem sou, um dia, volto a te visitar, aonde tudo começou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário